21/01/2021 - Comitê de Ética e Pesquisa do HGG analisa 420 projetos em 2020



Dados foram divulgados no relatório de atividades do Comitê, que atua na unidade desde o ano 2000

O Comitê de Ética em Pesquisa do Hospital Alberto Rassi - HGG (CEPHGG) apresentou neste mês o relatório de atividades realizadas entre janeiro e dezembro de 2020. O CEP é formado por uma equipe multi e transdisciplinar de 12 membros, composta por cinco médicos, dois psicólogos, uma farmacêutica, um fisioterapeuta, um teólogo e um representante dos participantes de pesquisa. O grupo se reúne mensalmente para acompanhamento dos projetos de pesquisa desenvolvidos no HGG.

Segundo a coordenadora do CEP, a médica infectologista Andréa Spadeto, em 2020, foram analisados 420 projetos de pesquisa, dos quais, 364 foram aprovados. "2020 foi um ano de muito trabalho para o CEP, tivemos muitas dificuldades porque alguns relatores estavam trabalhando na modalidade home office, por pertencerem a grupos de risco, mas conseguimos realizar todas as reuniões de forma híbrida, com alguns participando presencialmente e outros virtualmente". A coordenadora pontuou um aumento na demanda de protocolos. "Neste caso, para os que apresentavam o tema covid-19, foi necessário um período de avaliação de até sete dias, o que levou a um aumento no número de reuniões extraordinárias. Em alguns meses nos reunimos quase semanalmente", conta.

Spadeto explica que o Comitê atua de forma educativa e consultiva. "Nós criamos um Manual de Orientação ao Pesquisador, que é encaminhado a todos os pesquisadores que solicitam informações e também para aqueles que encaminham novos projetos de pesquisa que não estão em conformidade com as normas exigidas". Ao longo do ano, seus membros participaram de uma série de atividades internas e externas como fóruns, seminários, mesas redondas, entre outros eventos. "O que percebi foi um fortalecimento da equipe, e, apesar de ser um trabalho voluntário, observei o comprometimento e a disponibilidade de todos".

Conep
No dia 2 de dezembro de 2020, o CEPHGG passou por uma avaliação de qualificação da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep). A visita foi dividida em três momentos, com a participação da coordenadora do CEP, Andréa Spadeto, o então diretor-técnico, Durval Pedroso e a diretora de Ensino e Pesquisa do HGG e membro do Comitê, Fátima Lindoso.

Durante a visita, foram avaliadas todas as atividades que o CEP está desenvolvendo, a sua capacidade de funcionamento e se estão sendo cumpridas as metas que são determinadas. "Quando todas essas metas são cumpridas, o CEP é elevado de categoria. No caso do nosso, passamos de pequeno para médio porte, conforme a quantidade de protocolos que são analisados por ano", explica Lindoso.

Pontos positivos:

- Elogios às atividades do CEPHGG e o apoio que a instituição dispõe.
- As tramitações no CEP estão dentro do prazo, sendo que 96% dos pareceres são emitidos no tempo estipulado.
- O CEPHGG já pode ser considerado de médio porte pela quantidade de protocolos analisados ao ano.
- A importância da exclusividade do CEP dentro da Instituição com sala, funcionária, arquivos, equipamentos à disposição dos membros.
- O importante trabalho e participação do representante de usuários. Repassar os Termos de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLEs) para a interpretação do representante visando o bom entendimento ao participante de pesquisa.
- Entrosamento entre os CEPHGG através do Fórum dos Comitês de Ética em Pesquisa de Goiás (Foceg).



© IDTECH, Hospital Estadual Alberto Rassi/HGG, Hemocentro de Goiás - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS