15/06/2021 - Hemocentro homenageia voluntários no Dia Mundial do Doador de Sangue



Doadores de plaquetas de Goiânia e Rio Verde receberam medalhas durante celebração nos hemocentros

Nesta segunda-feira, 14 de junho, Dia Mundial do Doador de Sangue, em Goiânia e em Rio Verde, voluntários foram convidados para celebrarem a data e para receberem uma medalha em reconhecimento por todo bem que fazem com sua disponibilidade de serem doadores de sangue e plaquetas na Hemorrede Pública de Goiás. Os sorrisos largos estavam escondidos debaixo das máscaras, mas os olhos marejados demonstravam toda a alegria de receber uma homenagem por um gesto tão nobre. "Eu tenho 64 anos e nunca havia recebido uma homenagem assim", conta Rui Martins, voluntário no Hemocentro há 30 anos.

Rui é motorista e lembra que começou a doar no Hemocentro por acaso. "Passei aqui na porta, resolvi entrar e fui tão bem recebido que nunca mais parei. As meninas aqui têm meu telefone e quando precisam de um doador de plaquetas sabem que podem me ligar que eu venho na hora. Para mim, não tem felicidade maior do que saber que esse gesto que simples ajuda a salvar a vida do próximo", diz.

Assim como ele, a Lucimar Pereira, 32 anos, conta que desde os 18 anos era doadora de sangue, mas que há seis meses, quando começou a trabalhar no Hemocentro, viu a importância da doação de plaquetas e passou a ser doadora do hemocomponente também. "Quando eu era criança eu precisei de doação, por isso, hoje, eu faço questão de retribuir o que fizeram por mim, ajudando outras pessoas também", afirma.

Para a sub-secretária estadual de saúde de Goiás, Luciana Vieira, a participação na celebração do Dia Mundial do Doador, também foi especial. Ela contou que desde menina tinha vontade de doar sangue e assim que completou 18 anos, realizou este sonho e não parou mais, inclusive, fez uma doação logo após as homenagens. "Hoje, é um privilégio fazer parte dessa história de alguma forma, saber que contribuo para ter um Hemocentro com essa qualidade de equipe, de insumos e de equipamentos. Então, para mim, que acredito na importância da doação de sangue, e sempre fiz meu papel divulgando entre os amigos, agora, ter no nosso Estado um Hemocentro desse porte, bonito, aconchegante, acolhedor, e principalmente, de qualidade, é um orgulho e um privilégio", destaca.

Luciana também pontuou a segurança com os protocolos de higiene e prevenção da covid-19 para receber os doadores na unidade. "Desde a recepção e em todas as etapas eu me senti segura e acolhida. Pude perceber que todos os profissionais estão utilizando os equipamentos de proteção individual adequados, o que me deixou tranquila em relação à prevenção contra o novo coronavírus".

Ao falar com os doadores homenageados, a diretora-geral da Hemorrede Pública de Goiás, Denyse Goulart, reforçou a nobreza do ato de doar sangue. "Quando vocês vêm até o Hemocentro e fazem uma doação de sangue, esse gesto se multiplica na vida de outras famílias. São pessoas nos hospitais aguardando cirurgias, pacientes que precisam de transfusões para tratamento de doenças, inclusive, crianças, que são atendidas aqui mesmo no Hemocentro todos os meses". Denyse destacou também o trabalho de todos os colaboradores da Hemorrede que contribuem para manutenção do serviço de sangue e hemoderivados em 216 unidades de saúde de Goiás. "Juntos, formamos uma grande equipe em prol da vida. Parabéns a todos os voluntários e colaboradores da Hemorrede!"



© IDTECH, Hospital Estadual Alberto Rassi/HGG, Hemocentro de Goiás - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS