16/11/2021 - HGG recebe equipe do Proadi-SUS



Projeto em desenvolvimento abordará o tema Cuidados Paliativos

O Hospital Estadual Alberto Rassi – HGG recebeu, nos dias 10 e 11 de novembro, uma equipe do Hospital Sírio Libanês para iniciar a participação no Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde - SUS (Proadi-SUS) sobre o Programa de Cuidados Paliativos no SUS. Em Goiás o projeto será desenvolvido no HGG e no Centro Estadual de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo (Crer). Estiveram presentes o superintendente de Atenção Integral à Saúde da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Sandro Rodrigues, representantes da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e colaboradores do HGG e Crer.

De acordo com a equipe do Proadi-SUS, a ideia do projeto de cuidados paliativos é de incentivar e otimizar a cultura de cuidados paliativos gerais em hospitais públicos do país, bem como o desenvolvimento de processos sobre o tema. "A ideia não é formar uma equipe de cuidados paliativos ou trabalhar apenas com essa equipe, mas transformar um profissional, instrumentalizar aquela pessoa que não se vê como paliativista. Mostrar que ela pode ajudar o paciente, que ele necessita desse tipo de abordagem", comenta Lícia Maria Costa, enfermeira da equipe.

O projeto envolve dez meses de trabalho, no qual foi realizado o momento de alinhamento inicial, nos dias 10 e 11 de novembro, com os gestores da SMS, SES, Crer e HGG junto à equipe do Sírio Libanês. "A gente inicia hoje o processo de conhecer o diagnóstico e depois a passa para a fase de implementação do plano de ação, que serão mais quatro meses. Depois, do sétimo ao décimo mês iremos fazer o monitoramento, e nessa fase não fazemos viagens às unidades, é um monitoramento mais a distância", afirma Daniel Filguerias Rolo, médico da equipe Prodadi-SUS.

Em relação às responsabilidades do HGG, a psicóloga do Proadi-SUS / Sírio Libanês, Catherine Moreira, afirma que o projeto vai trabalhar no contexto de rede, que é fomentar a rede e assistência à saúde de cuidados paliativos na região. "Então a gente não vê o HGG isolado, e sim como um a parte do sistema que merece se integrar associado ao ambulatório, que porventura é aqui no HGG, para que esse paciente ao sair daqui continue recebendo o cuidado que merece. Queremos ajudar o ambulatório do HGG a se instrumentalizar de ferramentas que consiga trazer o melhor cuidado para esses pacientes. No final sempre o foco é o paciente".

De acordo com a médica geriatra e coordenadora do Núcleo de Apoio ao Paciente Paliativo (NAPP) do HGG, Ana Maria Porto Carvas, o Proadi-SUS vem integrar boas práticas aos cuidados paliativos. "No nosso caso, o programa vai nos ajudar avaliar e implementar ações que possam fortalecer o trabalho já existente na unidade. E inserir novos serviços, como atenção ambulatorial", ressalta a médica.

Para Sandro Rodrigues, superintendente de Atenção Integral à Saúde da SES-GO, a chegada desta parceria com o Proadi- SUS traz um foco de energia, uma visão técnica bastante apurada. "A questão de cuidados paliativos, eu acho que é nessa perspectiva de encantar, e nesse encantamento mergulhar, e discutir com grandes pessoas para a gente possa apaixonar, executar e fazer funcionar. Então, nesse sentido vocês terão todo suporte possível para essas atividades. Desejo um excelente projeto e podem contar com a Secretaria Estadual de Saúde na mesma perspectiva, tanto do HGG com do Crer, no que for necessário para gente realizar esse projeto", finaliza.



© IDTECH, Hospital Estadual Alberto Rassi/HGG, Hemocentro de Goiás - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS